top of page

Atividade física ajuda no tratamento da ansiedade e depressão

Atualizado: 28 de mai.

A atividade física ajuda no tratamento da ansiedade e depressão, e o motivo principal para isso está em um hormônio (ou neurotransmissor) chamado Serotonina, que é responsável pela promoção de bem-estar no corpo: quando está em níveis adequados, é associada ao bom humor e à sensação de prazer, por exemplo. 


Algumas ações que costumam auxiliar o aumento no nível de serotonina no corpo humano incluem uma alimentação saudável, rica em magnésio, potássio, vitamina C, B e cálcio; além de mudança cognitiva (facilitada pela terapia cognitiva comportamental e/ou EMDR). Caso haja algum problema na bioquímica da pessoa, muitas vezes a medicação ajuda, e a medicação psiquiátrica (tanto para a depressão quanto para a ansiedade) possui em sua composição dosagem de serotonina.


Nestes casos de uso de medicação, a atividade física ajuda no tratamento da ansiedade e depressão potencializando os efeitos benéficos da medicação, ou seja, acelera o aumento da serotonina colaborando com o bem-estar do paciente.


Tenho percebido casos de pacientes que possuem um quadro moderado ou leve de depressão e/ou ansiedade, que tendem a se beneficiar com a atividade física, porém negligenciam está área da vida. Acho válido reforçar aqui que a atividade física ajuda no tratamento da ansiedade e depressão e vale esse investimento a fim de cuidar da saúde mental.


Não sair do lugar no tratamento da depressão, por exemplo, é algo comum, principalmente se a pessoa não era ativa antes de desenvolver o quadro depressivo. A depressão por si só já deixa a pessoa com uma vitalidade baixa - o principal sintoma - o que faz com que ela não queira fazer absolutamente nada. Mas, o mais incrível e paradoxal ao mesmo tempo é que quando a atividade física é iniciada a disposição tende a aumentar, desde que a pessoa faça todo o tratamento adequado (com psiquiatra e psicólogo).


Falando de prevenção, estudos recentes indicam que a atividade física ajuda no tratamento da ansiedade e depressão, principalmente se for regular, especialmente a aeróbica. A atividade física é considerada a forma mais eficiente de combater a depressão e a ansiedade.

A atividade física ajuda no tratamento da ansiedade e depressão pelo fato de liberar hormônios que induzem a sensação de bem-estar, melhorando o humor e disposição. A atividade física é a principal aliada da saúde mental.

A atividade física pode ajudar a reduzir os sintomas de ansiedade, aumentar a autoconfiança e motivar mudanças de hábitos de vida. Ajuda também na recuperação da autoestima, na melhoria do humor e na regulação de distúrbios do sono.


Além da serotonina, a atividade física auxilia também o organismo a liberar vários outros hormônios e neurotransmissores, entre eles a endorfina e dopamina os quais, por sua vez, podem ajudar no tratamento da depressão.


A teoria da endorfina sugere que a atividade física desencadearia uma secreção de endorfinas capaz de provocar um estado de euforia natural, por isso, aliviando os sintomas da depressão.


Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade da Austrália do Sul apontou que a atividade física surtiu maiores efeitos na população com depressão, mulheres grávidas e pós-parto, indivíduos saudáveis ​​e pessoas diagnosticadas com HIV ou doença renal.


Além disso, é importante salientar que as pessoas que sofrem com dores crônicas também podem se beneficiar muito com a atividade física.


Os resultados revelaram que todos os tipos de atividade física e exercício foram benéficos para a saúde mental, incluindo exercícios aeróbicos, como caminhada, treinamento de resistência, pilates e ioga. No que diz respeito à depressão e ansiedade, exercícios de maior intensidade tiveram maior impacto, assim como atividades com duração mais longa.


Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma em cada oito pessoas no mundo vive com um transtorno mental. A má saúde mental custa à economia mundial aproximadamente US$ 2,5 trilhões por ano, um custo projetado para aumentar para US$ 6 trilhões até 2030.


Por tudo isso, está mais que comprovado que atividade física ajuda no tratamento da ansiedade e depressão. Por isso, enquanto psicóloga, não posso me eximir de sempre lembrar meus pacientes de procurarem se exercitar a fim de potencializar os resultados do tratamento psicológico (acompanhado ou não do psiquiátrico), junto a uma alimentação saudável e equilibrada.



Caso você precise de ajuda psicológica, fale comigo:

Psicóloga Michelly A. Ribeiro

CRP-08/27324

(45)99131-3177

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page