top of page

Mãe narcisista: o que você precisa saber sobre as características

É natural você se perguntar se sua mãe é narcisista. Este é um assunto que está pegando fogo ultimamente e é natural querer saber a respeito. Aliás, se você se pergunta se possui uma mãe narcisista, minimamente significa que já deve ter identificado alguns traços nela. Estou certa?


Características da mãe narcisista


Então, já vamos matar a primeira charada abordando as características da mãe narcisista. São 7, no total:


  1. A mãe narcisista não consegue amar seus filhos, porque tudo precisa ser conveniente para ela;

  2. O tempo todo a mãe narcisista manipula as situações para que o que ela gostaria que acontecesse, de fato, aconteça;

  3. Você se sente o tempo todo pisando em ovos diante da mãe narcisista;

  4. A mãe narcisista é instável emocionalmente. Ela costuma se alterar quando escuta um não do filho (ou começa a manipular);

  5. A mãe narcisista projeta tudo o que existe dentro dela - de bom e de ruim - nas pessoas ao seu redor: quando é bom, ela vangloria o filho para todos ao redor; quando é ruim, pisa no filho e fala mal para todos. Detalhe: o bom ou ruim é sob o crivo dela mesma;

  6. Morar com uma mãe narcisista é como viver em cenário de guerra e medo. Um dia está tudo bem e no outro, mal. Na frente dos outros (que não moram na mesma casa), ela é de um jeito; já em casa, ela se transforma demonstrando todas suas irritabilidades, projeções e, muitas vezes, pode até cometer abusos de todos os tipos;

  7. A mãe narcisista te faz se sentir culpada (o) o tempo todo.


Transtorno de Personalidade Narcisista na mãe narcisista

Narciso" (1590), pintura de Caravaggio, Galleria Nazionale d'Arte Antica, Roma

As características da mãe narcisista ocorrem dessa forma porque elas possuem o Transtorno de Personalidade Narcisista, que se trata de um transtorno que se desenvolve com a formação da personalidade. Ou seja, é permanente e difícil de mudar ao longo de uma existência, além de ter fatores também genéticos e ambientais envolvidos.


O transtorno de personalidade narcisista se refere a um padrão difuso de grandiosidade (em fantasia ou comportamento), necessidade de admiração e falta de empatia que surge no início da vida adulta e está presente em vários contextos.


Lembrando que esse diagnóstico só pode ser dado por um profissional da área da saúde mental, psicólogo ou psiquiatra. Dessa forma, este texto está aqui apenas em caráter informativo.


Dinâmica familiar da mãe narcisista


Tendo por base uma mãe narcisista com todas as características do transtorno de personalidade narcisista, a fim de ser caracterizada como tal, existe toda uma dinâmica familiar dessa mãe narcisista, a qual já foi amplamente estudada por alguns psicólogos estudiosos (como tamnbém é meu caso).


Assim, a dinâmica familiar da mãe narcisista será cheia de abusos, negligências, alienação parental, manipulações e até agressões físicas, em muitos casos. Tudo o que, de certa forma, pode também ter ocorrido na infância dessa mãe. Sim! Trata-se de uma reprodução.


Existem gradações em se tratando da intensidade do diagnóstico da mãe narcisista. por isso, nem todas agem da mesma forma. Porém, todas possuem as características do transtorno, conforma abordamos acima.


A psicóloga Ramani Durvasula propôs um modelo de papéis impostos pela mãe narcisista, no contexto familiar. A divisão é didática, visto que esses papéis variam de acordo com os acontecimentos e conveniência da mãe. Além disso, no caso de haver um filho (ou filha) único (a), esses papéis existem e se manifestam de acordo com a vontade da mãe.


A Durvasula propõe 5 papéis dentro da dinâmica familiar da mãe narcisista, que são os seguintes:


  1. Criança dourada: Trata-se do filho (ou filha) que reflete os desejos narcisistas maternos. Geralmente, é aquele que é protegido, pródigo dessa mãe, o preferido.

  2. Bode expiatório: É o alvo de projeção de todos os aspectos negativos da mãe narcisista. É aquele que vai carregar todos os males da família.

  3. Criança invisível: Trata-se da criança ignorada. Está na família, mas é como se ela não existisse: suas necessidades não são vistas, seus desejos não são escutados.

  4. Criança servil: É aquele filho que está ali para servir, aquele do tipo que “tudo sobra para mim”. É ele o responsável por lavar toda a louça, limpar a casa, fazer tudo, enquanto os outros irmãos não fazem nada e nem são cobrados por isso, por exemplo.

5. Criança testemunha: É a criança que tende a perceber toda a dinâmica desde muito cedo, podendo se contrapor ao narcisista, estabelecendo sua individualidade. É uma criança que acaba percebendo todas as relações dessa mãe, passando a entender como tudo funciona (provavelmente, pela observação). Entende que tem algo de errado e pode até ser cúmplice de seus segredos.


Pai negligente?


É importante lembrar que o pai também tem um papel nessa história. Se ele ainda está nessa relação com a mãe narcisista, ele é o submisso (aparenta negligência para os filhos), é conivente ou o apaziguador. Isso acontece porque, na maioria dos casos, esse pai pode ser dependente emocionalmente dessa mãe.


Basta pensar nos casos de relacionamentos abusivos. Sempre tem um abusador e o que sucumbe aos abusos e, na maioria das vezes, isso se dá por carência e dependência.


Outra situação é de o pai também ter perfil narcisista. Porém, isso é raro, afinal, é difícil duas pessoas ficarem em "posição de poder" em um grupo, ainda menos o familiar.


Quando o pai não aguenta mais essa relação, ele separa da mãe narcisista, bastante adoecido, necessitando de acompanhamento psicológico.


Sequelas da falta de amor da mãe narcisista


É forte pensar que a mãe narcisista não ama de verdade a não ser ela mesma. Mas, é a realidade. A questão é: como ficam os filhos que não foram amados por essa mãe?


As sequelas da falta de amor da mãe narcisista são inseguranças, transtornos de ansiedade e de personalidade, como o borderline, por exemplo. Além disso, há muitos casos de TEPT completo (Transtorno de Estresse Pós-traumático), o mesmo que encontramos em veteranos de guerra.


Também vemos essas filhas e filhos tendo dificuldades em suas relações: ou amando demais, com intensidade a ponto de sufocar seus parceiros; ou amando de menos (com comportamentos de isolamento bem marcados), quando não entram recorrentemente em relacionamentos abusivos.


Podem também ter dificuldade de desapegar dessa mãe, por mais que queiram, se tornando dependentes delas, ou com dificuldades financeiras.


São filhos que não aprenderam a amar de verdade e, por isso, também não conseguem amar de maneira genuína: precisarão aprender, e com altos custos.


Superando as feridas do narcisismo materno


Superando as feridas do narcisismo materno é o nome do livro que escrevi, no qual eu detalho bem cada um desses tópicos que levantei acima. Trata-se de um verdadeiro manual de sobrevivência, em que ensino formas práticas de lidar com a mãe narcisista, a partir da explicação dos seus mecanismos de ação e manipulação.


Conhecer o inimigo na arte da guerra é um grande começo para enfrentá-lo. Por isso, este manual vai te ajudar a ter ferramentas também psicológicas para você se fortalecer emocionalmente, além de enfrentar esse dragão, que é a mãe narcisista, principalmente se você ainda mora com ela.


Você pode adquirir o livro em forma de ebook ou livro físico.





E caso você precise de um acompanhamento psicológico - friso aqui a importância desse acompanhamento nos casos de vítimas do abuso narcísico - fale comigo:

Psicóloga Michelly A. Ribeiro

CRP-08/27324

(45) 99131-3177

bottom of page