top of page

Terapia de Casal: como funciona?

Você está pensando em fazer terapia de casal, mas não sabe como funciona? Tem dúvidas sobre qual terapia escolher: individual ou de casal? Saiba que esta dúvida é natural e eu vou te fazer refletir sobre uma única questão que já vai matar a xarada: certamente, se você está se perguntando se a terapia de casal é uma alternativa, você provavelmente está com problemas no seu relacionamento.


Autoquestionamento


Faça um autoquestionamento antes de se decidir pela terapia de casal: qual é a minha principal queixa? Tem relação direta com o casal ou começa dentro de mim, em meus incômodos internos? Consigo separar os meus problemas do meu parceiro? Costumo descontar minhas inquietações no parceiro? As coisas têm perdido o controle e estamos discutindo muito? Tanto eu quanto ele (ou ela) estamos dispostos a melhorar e continuarmos juntos? Conversamos sobre isso?

psicólogo atendendo um casal em uma sessão de terapia de casal

Ter essas respostas com você fará toda a diferença antes de entrar em contato com um psicólogo para tomar a decisão sobre fazer ou não terapia de casal e, se for o caso, iniciar uma terapia individual.


Refletindo um pouco sobre estas questões, você vai perceber que os problemas do casal são reflexos de imaturidades individuais e, por consequências, dificuldades internas mal resolvidas e/ou digeridas, as quais são projetadas no parceiro, gerando discussões desnecessárias.


São gatilhos facilmente ativados pelos parceiros, geralmente, em momentos de raiva, ansiedade e preocupação. A terapia de casal irá auxiliar o casal a organizar melhor essas emoções, facilitando a comunicação e a leitura emocional específica de cada um, dentro da dinâmica da relação.


Orientações


Vou te passar algumas orientações acerca da psicoterapia: É importante saber que é um processo, podendo durar um tempo relativo ao problema do paciente em questão. Dessa forma, não podemos estipular um tempo determinado de duração da psicoterapia (seja ela qual for: terapia de casal ou individual).


No entanto, no caso da terapia de casal, já aconteceu algumas vezes de o problema do casal em questão ser resolvido a partir de orientações minhas em uma única sessão. Da mesma forma, também atendi um casal por dois meses e outro casal apenas por 3 sessões. Isso acontece porque a terapia de casal funciona diferente da individual, com critérios específicos para a dinâmica de funcionamento da relação a dois.


Já aconteceu, muitas vezes, de um casal me procurar e, no primeiro atendimento, eu já identificar que apenas um dos dois estava motivado a continuar na relação; também já aconteceu de, na primeira sessão, eu identificar que o problema é individual (no âmbito da terapia individual), para um dos dois da relação ou para ambos.


Com isso, já atendi muitos casais de maneira individual - sem ser terapia de casal, com os devidos acordos estruturados entre ambos - o que funcionou muito bem também. Vai depender muito de cada caso.

casal em atendimento em uma sessão de terapia de casal com um psicólogo

Também já aconteceu de eu atender casal em cuja relação acontecia violência doméstica, o que culminou em atendimento individual de um dos pares a fim de poder se sentir mais à vontade para relatar o que estava ocorrendo, de fato. A consequência foi o fim desta relação em questão.


Também é possível atender casais cuja intenção é a separação. Dessa forma, o que é feito é uma preparação e fortalecimento de ambos para o término e o posterior luto pelas perdas advindas do fim desse relacionamento.


O que posso adiantar é que, no geral, a demanda que mais aparece em terapia de casal é de falha na comunicação / conflitos / ciúmes / incompreensões que ocorrem por choques culturais de ambos os cônjuges, junto às imaturidades de cada um dos envolvidos.


O resultado mais esperado é a conexão do casal e a melhoria do relacionamento. Isso geralmente acontece quando ambos estão motivados a fazer o relacionamento dar certo, e trabalham juntos, dentro e fora das sessões de terapia de casal, para que isto aconteça.


Como funciona a terapia de casal?


Então, indo direto ao ponto, vou descrever, parcialmente, os detalhes de como funciona a terapia de casal para que você possa saber o que esperar de uma sessão.


Na terapia de casal, eu atendo o casal ao mesmo tempo. Os dois ficam na sala comigo para que, desta forma, eu possa visualizar a dinâmica da relação. Geralmente, tanto em sessões de terapia individual quanto de casal, tudo o que acontece fora do setting terapêutico (no consultório de atendimento psicológico), se repete ali com o terapeuta e com o casal. Às vezes, até o psicólogo fica "invisível" ali para o casal tamanha a emoção que é desencadeada por algum gatilho que sai de um dos cônjuges.


O papel do psicólogo é mediar o casal na sessão de terapia de casal, apontar os momentos exatos em que um possa não estar enxergando os gatilhos sendo ativados no parceiro (a), demonstrar a melhor maneira como cada um se entende amado, aprimorando a comunicação desse casal, com técnicas de comunicação assertiva.


Além disso, o psicólogo passa ferramentas e técnicas para o casal aplicar no dia a dia, bem como combinados (novos contratos) a depender de cada demanda. Também há orientações específicas para a dinâmica sexual do casal.


Terapia Focada nas Emoções para casais


A abordagem que eu utilizo na terapia de casal é do TFE (Terapia Focada nas Emoções), uma das vertentes das terapias cognitivas, considerada uma terapia baseada em evidências para depressão. Revela também desfechos positivos no tratamento de traumas complexos, transtorno de ansiedade social, transtornos alimentares e conflitos familiares e de casais.


É um modelo de psicoterapia desenvolvido a partir do diálogo entre a teoria contemporânea sobre as emoções e a neurociência e pelos princípios humanistas, fenomenológicos e construtivistas, com ênfase na relação terapêutica e em intervenções vivenciais guiadas por marcadores específicos observados durante as sessões.


A abordagem da TFE considera a existência de três grandes forças motivacionais humanas: uma força inata para sobreviver e prosperar, a regulação afetiva e a criação de significado. Esta abordagem entende que faz mais sentido se pensar em afetos básicos relacionados à sobrevivência e ao equilíbrio e na emergência das necessidades e motivações a partir desses afetos. A base desta abordagem são as emoções, que interagem com nossas relações, ambiente culminando em tendências e ações.


A partir deste olhar é que eu auxilio meus pacientes da terapia de casal a se comunicarem melhor uns com os outros.


Quando procurar a terapia de casal?


Eu recomendo procurar a terapia de casal quando você identificar, pelo menos, um dos seguintes sinais dentro do seu relacionamento afetivo-sexual:


  1. Desentendimentos constantes;

  2. Baixa libido ou frequência na relação sexual;

  3. Falta (ou dificuldade) de comunicação entre os cônjuges;

  4. Pouco prazer em passar tempo juntos ou compartilhar momentos afetivos;

  5. Necessidade de retomar o tempo de início da relação, por causa dos momentos felizes que não existem mais, por vários motivos possíveis.


É importante frisar que a terapia de casal só vai funcionar se ambos os parceiros estiverem dispostos a fazerem a relação funcionar. Do contrário, o esforço será unilateral e o tempo, desperdiçado.


Caso você esteja buscando terapia de casal, fale comigo:


Psicóloga Michelly A. Ribeiro

CRP-08/27324

(45) 99131-3177

bottom of page